Rateio agrícola pode auxiliar na produtividade da sua fazenda

Há vários setores a serem analisados quando se fala em administrar uma propriedade rural. A gestão como um todo, a parte financeira, o planejamento, etc. No meio rural, pode-se dizer que existem diversas atividades sendo exercidas que são muito amplas e não podem ser consideradas semelhantes.

É necessário distinguir esses fatores, desde as atividades econômicas até as administrativas. Entre essas áreas está o rateio que pode auxiliar, por meio de pesquisa aplicada, no melhoramento da gestão de uma propriedade rural.

Mas como fazer um rateio agrícola? É simples. Cheque quanto as receitas afetam cada área e, a partir disso, divide-se a utilização dos recursos disponíveis como mão de obra, máquinas, energia, etc. Veja algumas maneiras de fazer o rateio.

Rateio de rendas brutas

Utilizado comumente para atividade semelhantes, este rateio comparar as culturas anuais com outras anuais e as temporárias com outras temporárias levando em consideração o sistema de produção utilizado. Isso acontece pois algumas culturas possuem alto valor envolvido, como, por exemplo, o café, e que exigem cuidados intrínsecos a uma cultura perene.

Rateio pela área utilizada

Nesse cenário, é preciso tomar cuidado com o sistema de produção utilizado. As atividades precisam ter a intensidade semelhante. Isso significa que elas devem ser extensivas, semi-extensivas ou intensivas. Trabalhar com atividades muito diferentes pode disfarçar os dados pois é óbvio que uma atividade intensiva irá necessitar de mais investimento por gerar mais retorno financeiro

Rateio pelo custo variável

Utiliza-se esse rateio para atividades diferentes, portanto, quanto maior for o valor da cultura, maior será a apropriação do custo geral para a propriedade. Dessa forma, podem ser selecionados tanto os custos quanto as receitas.

Rateio por tempo de utilização

Um método de instinto. Pode ser baseado no tempo de utilização de mão de obra e é aplicado a implemente e equipamentos igualmente. Então, se 60% do tempo de uma máquina agrícola foi utilizado para a cultura do milho, então 70% dos custos dessa máquina ou da mão de obra utilizada será aplicado nessa atividade.

Lembre-se que é imprescindível ser flexível para o rateio de cada custo agrícola, tomando por exemplo os rateios por: área, horas máquinas, horas-homens (mão de obra), consumo e também o rateio manual em casos de custos específicos.