Rebaixar carros: Saiba tudo sobre essa prática, se é permitido e como fazer!

Velocidade e estilo são duas palavras que devem andar juntas, principalmente para os apaixonados por carros e que estão sempre buscando novidades para seus possantes. Por isso, rebaixar carros é uma das mudanças escolhidas por quem quer dar uma nova cara ao veículo.

Porém, essa prática ainda é cercada de dúvidas e receios, contrário a acessórios para celta. Portanto iremos esclarecer as perguntas mais comuns no artigo de hoje. Confira!

Afinal, rebaixar carros é permitido?

Essa é a maior dúvida de quem esse desejo, até porque, há alguns anos atrás, o rebaixamento de carros era proibido no Brasil.

Contudo, ao longo dos anos a legislação modificou as normas quanto a esse procedimento e hoje ele é apenas considerado uma alteração nas características originais do veículo, mais especificamente na suspensão.

Sendo assim, rebaixar o carro é permitido, desde que todas as mudanças realizadas estejam dentro dos parâmetros de segurança e com toda documentação e registro das alterações em dia.

Além disso, apenas os seguintes veículos podem ter a suspensão alterada:

  • Camionetas mistas;
  • Caminhonetes de carga e especiais;
  • Utilitários mistos;
  • Automóveis de passageiros.

Qual é o preço para rebaixar o carro?

Como o processo de rebaixamento requer uma mão de obra especializada e a emissão de alguns certificados, taxas e autorizações no Detran, o valor para modificar seu carro pode chegar a até R$ 3.000,00.

As taxas para regularizar o veículo são:

  • Autorização prévia – R$ 17,33;
  • Emissão de CRV – R$ 193,00;
  • CSV (Certificado de Segurança Veicular) – R$ 39,66;

Esses valores são baixos se comparados aos gastos comuns com um carro, por isso, o que mais irá pesar no bolso será a contratação de um mecânico qualificado.

Porém, esse é um investimento que vale a pena para você ficar livre de pontos na carteira, multas e muitas dores de cabeça.

Como rebaixar corretamente?

É muito comum que algumas pessoas apenas cortem as molas do carro para deixá-lo rebaixado. Porém, essa técnica prejudica a suspensão normal do carro, fazendo com que ele fique mais próximo do chão e sofra grandes impactos em vias irregulares.

Além disso, essa prática compromete o conforto e segurança de todos os passageiros.

Portanto, a forma correta de rebaixar carros é:

  1. Busque o Detran da sua cidade e solicite uma autorização prévia;
  2. Verifique quais serão as peças necessárias para o modelo do seu carro;
  3. Em seguida compre um conjunto de molas esportivas e amortecedores especiais;
  4. Procure uma oficina especializada ou profissional e confiança que faça a mudança para você;
  5. Garanta que o carro possui a altura mínima de 48 cm do chão;
  6. Leve o veículo e as notas fiscais das peças utilizadas na troca até um instituto credenciado do Inmetro para que os testes sejam realizados;

Depois de aprovado, é só levar o veículo até o Detran mais próximo e solicitar um novo documento.

Lembrando que também é necessário que o veículo não produza ruídos e poluentes além do limite estabelecido pela lei.

Existem aplicativos para rebaixar carros?

Está com dúvida se seu veículo ficaria estiloso rebaixado? Fique tranquilo!

Hoje graças à tecnologia você pode baixar aplicativos direto no seu celular que simulam a personalização de carros.

Para isso, só é preciso tirar uma foto do seu carro e abrir no aplicativo que funciona como um editor de fotos. Em seguida, o app te mostra uma simulação virtual do rebaixamento e você não precisa mexer em nada no carro para saber como ele ficaria alterado.

O melhor app nesse caso é o Suspension Master que está disponível na Google Play para o Android e pode ser baixado gratuitamente.

Diversos outros aplicativos simulam personalização em outros acessórios também.

Assim, você vai poder visualizar melhor sua ideia e ver se vale a pena personalizar seu carro sem precisar alterá-lo e correr o risco de se arrepender depois.

Ainda restou alguma dúvida sobre os procedimentos? Então deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *